Comércio conversacional

O comércio conversacional consiste em capacitar os consumidores a tomar decisões de compras, aquisições e transações por meio de mensagens, aplicativos e outras tecnologias conversacionais. As tecnologias e os serviços conversacionais transformaram a maneira como as pessoas compram. É mais fácil para os consumidores explorar opções de produtos, fazer compras e pagar por transações por meio de mensagens, aplicativos, caixas de bate-papo e assistentes de voz.

Como o comércio conversacional começou?

A expressão "comércio conversacional" é frequentemente atribuída a Chris Messina, que é o inventor da hashtag e anteriormente trabalhou como Desenvolvedor de lead de experiência na Uber e Designer UX no Google. Em 2015, Messina escreveu que a tecnologia que dá suporte ao comércio conversacional estava crescendo e que havia tendências significativas entre plataformas de mensagem e assistentes de voz, como a Siri da Apple.

Ele disse que o comércio conversacional se refere à conveniência, personalização e apoio a decisões enquanto os usuários estão se deslocando e só estão dedicando parte de sua atenção a uma tarefa. No mesmo ano do post de Messina, o Facebook lançou uma opção de comércio conversacional, o Recurso de transporte em seu aplicativo Messenger. Isso permitiu que os usuários solicitassem e pagassem viagens de carro de serviços parceiros como a Uber dentro da mesma tela de conversa. Este é um dos muitos serviços de conversação que surgiram para atender às necessidades de um número cada vez maior de usuários móveis.

Vantagens do comércio conversacional

Algumas das vantagens do comércio conversacional incluem:

Alguns exemplos do comércio conversacional são: